Nós Cidadãos: Não queremos um país político a duas cores!

CategoriasComunicados / Comunicação / Atualidade
A nona alteração à lei autárquica, aprovada pelos votos do PS e do PSD, vem condicionar e, em muitos casos, impossibilitar as candidaturas dos movimentos independentes aos órgãos autárquicos nas próximas eleições.
As restrições principais desta alteração são as seguintes: 
A obrigação de serem constituídos movimentos diferentes para as eleições nas freguesias e nas câmaras, obrigando à recolha de assinaturas (3% dos eleitores);
Os movimentos não poderão ter a designação “partido” ou “coligação” e não podem colidir com outras candidaturas no concelho;
Às freguesias é vedada a subvenção pública, dado que as mesma é fixada segundo os resultados obtidos na corrida à Assembleia Municipal.
O Nós Cidadãos tem na sua génese quatro pontos cruciais. Um deles é a reforma do sistema político e nacional, insistindo na alteração do sistema eleitoral, introduzindo o círculo nacional, aprofundando assim a democracia participativa, com iniciativas legislativas dos cidadãos. Nesse sentido, somos o único partido que defende “candidaturas de grupos independentes de cidadãos à Assembleia da República, se cumpridos os critérios legais a estabelecer para o efeito, nomeadamente uma representação nacional mínima, que evite fenómenos de caciquismo local”. Para nós, os cidadãos têm sido prejudicados pelos chamados partidos do regime, pintados a bicolor, rosa e laranja (PS e PSD), que, em pleno tempo de pandemia, aprovaram uma lei que “condena” a possibilidade das candidaturas independentes concorrerem às autarquias.
Para nós, a alteração à lei autárquica é inconstitucional, e para bem do nosso país e dos portugueses, deve ser alterada. Já não nos basta a impossibilidade de participação na Assembleia da República! Aqueles que se acham “Donos Disto Tudo” querem à toda força pintar o país com as suas cores, controlando assim o “poder local”.
Assusta e muito a cidadania que nós representamos. Por isso, acreditamos que este é o maior ataque à nossa democracia desde o 25 de Abril. Tendo conhecimento de que este assunto está nas mãos da Procuradoria Geral da República. Esperemos que a razão esteja do lado dos cidadãos, revertendo-se assim esta situação injusta.
O tempo para as eleições autárquicas escasseia e o partido Nós Cidadãos considera importante a existência de uma plataforma com vários partidos, que será a solução para as candidaturas independentes poderem apresentar-se às eleições sem qualquer restrição, em igualdade de circunstâncias, podendo ter nome, identidade e a força da cidadania para vencer nas próximas eleições autárquicas.
Não esqueçamos que a nossa identidade enquanto partido obriga-nos também a estarmos presentes. Na nossa génese, estão os movimentos de cidadania. Por isso, dizemos presente a todos os que pretendam apresentar-se aos seus concidadãos pelo nosso partido.
O sistema democrático está numa crise profunda. Os cidadãos começam a não acreditar nos nossos políticos. É preciso uma mudança de mentalidade, que privilegie a ação e se preocupe com o bem comum.
Nós, os Cidadãos, temos de mudar este estado das coisas, que é mau para o país!

Artigos Relacionados

1 DE MARçO DE 2021

COMUNICADO

O Nós, Cidadãos! declara expressamente o seu apoio aos Presidentes de Câmara presentes...

0

23 DE FEVEREIRO DE 2021

A favor de um desconfinamento...

– Embora jubilado, mas com uma vida profissional dedicada à clínica e à...

0

22 DE JANEIRO DE 2021

REPTO NACIONAL NÓS CIDADÃOS

URGENTE!!! Haja bom senso, sentido de Estado e respeito pelo povo português. O Governo e...

0

3 DE NOVEMBRO DE 2020

III Congresso do Nós,...

Nos termos do artigo 212, alínea 2, dos estatutos do Nós, Cidadãos!, venho por esta...

0

13 DE MARçO DE 2020

III Congresso do Nós,...

Caros Membros do Nós, Cidadãos! A evolução da COVID-19 em Portugal muito dificultou a...

0

1 DE MARçO DE 2020

III CONGRESSO DO NÓS,...

Nos termos do artigo 21º, alínea 2, dos estatutos do Nós, Cidadãos!, venho por esta...

0

Deixe um Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.